sábado, 28 de agosto de 2010

Sonhos

Tenho esperança de um dia ter os sonhos realizados, mas temo que quando isso acontecer, estarei ouvindo as vozes de quem hoje me acalenta, de algum lugar tão alto que não serei visto...

Um acalento caliente, que cala a mais imprópria língua proferindo as mais banais e vulgares palavras, uma branda forma de receber as más palavras.

De quantas formas diferentes poderíamos ter visto cada situação, quantas vezes poderíamos ter tomado a melhor decisão, o que fizemos errado e desejamos voltar e refazer, mas nada é apagável na vida... Tudo é registrado, um momento bom ou ruim... TUDO!

Tentamos por vezes treinar nossos instintos a guardarem apenas aquilo que gostamos, e as ruins deixar como se tivessem sido escritas na parte mais próxima do mar... Que pudesse ser apagado com facilidade.

Falhas tentativas, pois tudo fica, e cabe a nós apenas superar e conseguir falar sobre sem derreter-se em meras lágrimas, insignificantes gotículas que sem dó percorrem nossa maçã... Um dia mordida por quem nos faz ter lágrimas ali... Mordidas de carinho...

O choro não exime o lutador do combate, não o protege do próximo golpe adversário... Simplesmente o faz demonstrar o quanto é falho, mas pode demonstrar também o quanto o mesmo odeia seu inimigo!

O choro pode representar o medo, a vontade de fugir... Pode também ser de ódio, ou de alegria...

Ao fim da luta, sobrevivendo, verás teus sonhos se realizando... Basta resistir sempre, ao menos terás tentado!

Um comentário:

Dario Dariurtz disse...

Intenso... É doloroso ver as coisas desta maneira, mas é a maneira mais real, o nosso mundo estrutura-se assim. A maioria dos sonhos não são realizados, alguns deles são esquecidos, e o resto? E não sei do resto dos sonhos... Mas eu sobrevivo, e vejo tudo passar, dores e alegrias, já redação e queda. Eu sobrevivo...
Obs: o ttítulo do seu blog tem tudo haver, você realmente me descreveu. Brigado pelas palavras, leveza para todos nós. Abraço

Seguidores

Tradução