sábado, 11 de setembro de 2010

Agonia...

Depois de alguns acontecimentos que me encaminharam à sensação de que não iria retornar ao selvagem mundo globalizado, tive por vezes sensações de agonia...

A agonia nos diz que devemos sentir perturbações, secar a língua, o pulso enfraquecer, extinguir nosso calor...
O amor, seca a boca, acelera o pulso, intensifica o calor, e nos acalma a ponto de vermos os dias com mais cores e atentarmos mais aos pequeninos detalhes...

Platônico ou recíproco, existe e causa as mesmas sensações.

Um comentário:

Dario Dariurtz disse...

"Este o nosso destino: amor sem conta,
distribuído pelas coisas pérfidas ou nulas,
doação ilimitada a uma completa ingratidão,
e na concha vazia do amor a procura medrosa,
paciente, de mais e mais amor.

Amar a nossa falta mesma de amor, e na secura nossa
amar a água implícita, e o beijo tácito, e a sede infinita."

Seguidores

Tradução