quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Aprisionado..

Aprisionado no que de longe vi por tempos
Hoje aqui não sou o de ontem
Passo de viver por mim
À viver pelo ser/estar alheio

O convívio comigo mesmo
É tão anômalo quanto entardecer
À tardinha, feriado'sono acaba
Nostalgia e tristezas singularizadas

Preso à portas abertas
Posso, mas não quero sair
Posso não estar certo
Primeiro saber com quem ir

3 comentários:

Ana SS disse...

Dá pra ir sozinho? Rs...

Almyr Rodrigues disse...

É até possível ir sozinho, mas... Quem cai mais fácil? Mais de uma pessoa, ou uma só?

Guilherme Augusto Codignolle Souza disse...

Texto de presença e fluidez. Gostei. Além das palavras, seu espaço é muito legal. Adorei todo o layout do Blog. Estarei seguindo para acompanhar o seu trabalho.

Um conselho... Sobre com quem sair... Saia cm a liberdade e a certeza de não se arrepender em ser feliz. Melhor compania não ha. ^^

Eu também tenho um blog, quando puder passa la e me segue também se gostar do que encontrar:

http://codignolle.blogspot.com

Meu Twitter (Se você tiver):

http://twitter.com/guicodignolle

o/

Seguidores

Tradução