sábado, 22 de janeiro de 2011

Palhaço X Poeta

O palhaço quando quer comover, concebe graça
O poeta quando quer se envolver, exprime
O que se faz piada e o que se faz poesia

De um é o fingimento do sentimento para criar graça
Do outro, foi a desgraça fingida de um sentimento

Um sorri do que ele mesmo faz, o outro não
Chora enquanto todos vêem o quão triste é

São atingidos pela solidão, e ambos criam algo e se saem!

Se refaz na desgraça alheia, cria algo à partir daí!
Todos dão risadas por não saberem a real origem daquilo

Conhecido por poço de tristezas esconde a maior das alegrias que é amar,
Conhecido por não ter tristezas quando só é tão poeta quanto o próprio.

O palhaço quando quer comover, concebe graça
O poeta quando quer se envolver, exprime
O que se faz piada e o que se faz poesia

3 comentários:

Ana SS disse...

Piada e poesia, poeta e palha~ço não estão assim tããão distantes...

Deodora disse...

Comparativo fiel...real....gostei mto!!

Almyr Rodrigues disse...

Se encontram e divergem em certos pontos, mas as semelhanças contraditórias são maiores do que as diferenças...

Obrigado pelos comentários! =)

Seguidores

Tradução