domingo, 27 de março de 2011

Por tudo que lhe for mais passado!

Por todos os pneus furados
Por toda vidraça hoje fosca
Por toda madeira apodrecida
Por todo o amor merecido

Por todos os cacos que cortaram
Por
toda lareira outrora acesa
Por toda paisagem na mente gravada
Por todo beijinho infantil

Por ruas tranquilas e frias
Nas noites nuas e feias
Chuva caindo de leve
Ódio e rancor me perseguem

3 comentários:

Ane Gregório disse...

Hum...lembranças...
Não deveriam remeter rancor, mas só tenho a dizer que seja boa ou má experiência, vale a pena, sempre...
#OpiniãoParticular =p

Abraço =)

Almyr Rodrigues disse...

Sua opinião foi lida.. e recebeu apoio de alguma de minhas personalidades... rs

Ane Gregório disse...

Rs...é, sei disso.
=*

Seguidores

Tradução