segunda-feira, 30 de maio de 2011

domingo, 29 de maio de 2011

O Grito Mais Silencioso



Estou a testar uma 'nova' forma de Postar...

Espero que gostem, a qualidade do áudio não é das melhores.. Mas vamos ver no que dá.

Abraços

sábado, 28 de maio de 2011

O Mundo Como Um Chá


Se tudo na vida fosse como é o chá
Que pudesse pôr açucar
E as narinas apertar

Poderia até tentar a vida alheia adoçar
Mas ao tentar apertar nariz
Acabaria por uma briga criar

O mundo seria diabético!

O mundo seria enjoativo...

O mundo já é enjoativo sem açucar!

Que diremos... Com!

Caixa de Pandora

Tal qual caixa de Pandora
São as palavras nunca ditas
Erros meus nunca aflorados
Tantos crimes, nenhuma pista...

Sente à mesa... Mais um jantar...
Um cotovelo após outro
Novamente o erro à mesa...
Farta ódio e falta óleo ungido

Uma taça de desgosto foi tomada...

Uma única razão, e... Separação!
É motivo pra deixar a vida...
Para deixar de ouvir a canção
Deixar nos pratos a comida

Faz de conta... Então!
Que toda dor foi pelo Não
E a praga foi meu erro
E não pelas coisas serem como são!

terça-feira, 24 de maio de 2011

Grito mais silencioso...

O silêncio é o grito
Da necessidade presencial
E o grito incompreendido
É a necessidade da ausência

Sozinho não se vive
Precisa-se de estrelas
Que à lua acompanham
Sinto muito por não tê-las

Mar que a minha vida lava
Rio que acabou meu ar
Tirou-me de onde eu andava
Para entre espinhos caminhar

No caminho, espinhos me machucam
Os pés clamam com sangue, proteção!
O coração chora por nada poder
E eu por aceitar não te ter

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Poesia, Meu Abrigo!

Abrigo pra chuva é a árvore
Menos intensa fica, porém, densa
Poesia é a fuga da vida pro Poeta
Assim como a árvore aos mortais

Poesia não protege o poeta
Só condensa e infiltra a pele
Aprisionado na questão perpétua
Da dor que o amor empresta

Refúgio soado nota a nota
Esforço hereditário cultural
A música foge do silêncio
A língua se move impaciente

O ímpar não é feliz
O par separado não encaixa
O sol faz da lua aprendiz
E o ser parado, infeliz!

domingo, 22 de maio de 2011

Um bom dia

Bom dia parte do meu dia
Boa tarde demais quando veio
Boicotou minha noite que boa seria
Basta de ouvir tantos conselhos!

À destra minha, tanto amor...
Em mim, nada mais sobrou
Vivo apenas com o que me resta
Um destino pastor só me prega peças

Sobe chuva, desce onda
Suga o ar, em vez de expirar
Isopor afunda, em vez de flutuar
Tudo oposto e nada em lugar de...

quarta-feira, 18 de maio de 2011

A Princesa à Bailar

Chamai, vozes, chamai
A todos os amantes convidai
Para a mais rara bailarina'preciar
Reis e Rainhas! À todos intimai...

Maior beleza doada de inocência
Ao longe, avista-se o brilho
Por mais bonequinhas que se inventem
Jamais herdarão o que carregas contigo

Pode ser que venha o dia
Da distância e da'lforria
Mas a flor que outrora via
Tatuada foi em beijo

Sob a paz, no sereno
Move o corpo e me desfaz
Traz à tona meus intentos
Que o navio, chegue ao cais!

segunda-feira, 9 de maio de 2011

E dente é idade? (Identidade)

De dente à idade...

Antes, a ausência de dentes dizia a idade, hoje, traduz o nível de acessibilidade!
Do cidadão que rouba pão, à maca que o carrega são...
Aos serviços públicos que ao público não serve...

Ahhh... E dente é idade?
Não, na identidade!

A 3x4 varia de posição social? De forma alguma, todo tamanho é normal...

sábado, 7 de maio de 2011

Às Mães dos Poetas...


Bênção noturna que desfaz insônia
Que pedi para em paz dormir
A preparação da redoma diária
P'ra que no dia não me distraia

Meu primeiro cenário, tua barriga
Escola p'ra mim, era tua vida
Foram meses vividos dia a dia
Do ventre (hoje) de uma boa amiga

Lutas, ruas, vitórias e histórias
A coexistência do caule, espinhos e das rosas

Quando indefeso eu chorava
Tuas palavras me acalentavam!
Minhas piadas, brincadeiras...
Tuas risadas e ataques de gargalhadas

Teus interesses em minhas horas
Saber quem a mim, namora
Quem comigo está no caminho
Teu medo quando ando sozinho...

Entendo que isso é o quedefendo,
Do Amor sou defensor,
Do teu cuidado eu dependo,
E os cuidados do meu Senhor...





"O poeta chora, o poeta dá risadas, tem sentimentos e necessita de compreensão... Uma mãe compreensiva é o sonho do poeta!"

quinta-feira, 5 de maio de 2011

...'MaisCaro'...

Disfarço-me, mascaro-me
E quando usamos tais máscaras
O oculto, torna-se raro
Cada vez involuindo mais


Na história poucos se mostraram
Quem escreveu, expôs-se mais
Poucos são os que sobraram
O que faço, a máscara que faz

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Estrelas na Parede

http://www.illusionspoint.com/wp-content/uploads/2010/09/scary-optical-illusion-10.jpg
O que pensava serem estrelas
Eram só luzes na parede
Os risos que desdenhei
Eram sujeiras em minha rede

A janela, uma pintura, e só
A felicidade nos rostos
Era maquiagem, e todo o resto
Um fingimento em fim de festa


De alicerces, à explosivos
De amor e historinhas,
Ao desapego e desordem
Ilusões apenas    minhas!

Já é noite, nada mudou
Escureceu desde o acordar
Fez sentido o que exalou:
"Não me tratam com amor!"

Seguidores

Tradução