sábado, 28 de maio de 2011

Caixa de Pandora

Tal qual caixa de Pandora
São as palavras nunca ditas
Erros meus nunca aflorados
Tantos crimes, nenhuma pista...

Sente à mesa... Mais um jantar...
Um cotovelo após outro
Novamente o erro à mesa...
Farta ódio e falta óleo ungido

Uma taça de desgosto foi tomada...

Uma única razão, e... Separação!
É motivo pra deixar a vida...
Para deixar de ouvir a canção
Deixar nos pratos a comida

Faz de conta... Então!
Que toda dor foi pelo Não
E a praga foi meu erro
E não pelas coisas serem como são!

Nenhum comentário:

Seguidores

Tradução