quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Bocas de Flores

Tulipas, girassóis, rosas e liz
Nascem, desabrocham em risos
São as bocas loucas que vi
Com viril odor me cativou

Do sabor, a essência plena
Doce, sempre prova ser
Como os passos em Viena

De seu espinhoso caule
O extremo é venenoso
Sua saudade é dolorosa
Fardo eterno de toda rosa

Consciência é insônia disfarçada
Paciência é a pressa domada
Esperança é nunca ser dominado
Por momentos, pressa ou aparência

Um comentário:

Maíra da Fonseca Ramos disse...

Gostei do "paciência é pressa domada". Parece verdade mesmo!!!

Seguidores

Tradução