domingo, 22 de janeiro de 2012

Morte Escura

Quero me entregar às nuvens
Mas estou mais alto
Onde elas não mais existem
É escuro e a noite é todo o dia

Se a meia-noite se chamasse morte
A minha noite clamaria morte
Quero a meia-noite sem demora
A ânsia pelo meu amanhã

A morte separa o hoje
Do amanhã que não existe
Nosso dia, da nossa noite
É escuro e a noite é todo o dia

Nenhum comentário:

Seguidores

Tradução