sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Dança do Mar

Em vão pronunciei-me
Diante de navios
Que iam e vinham
Feito devaneios

Depois do despertar
Com as ondas afoitas
Que perturbavam meu descansar
Minh'alma de outrora, maré mansa

Agita-te, meu bem
Invita-me a bailar - sussurra o mar
Inegável é a vontade de estar inerte
Porém, entrego-me em deleite

2 comentários:

Srt . Vasconcelos disse...

Vontade de sentir a água nos pés! Texto maravilhoso

Almyr Rodrigues disse...

Essa vontade é mútua, realizada, porém... Meus pés desejam sempre BIS. rs

Grato pela leitura, e pelo elogio.

Abraços =)

Seguidores

Tradução