sábado, 22 de setembro de 2012

InUtil

Infla, arma-se, assusta
Encosta, às costas... Vulnerável
Miserável, vil e injusta
Toma-me a mente e aumenta

Ao menos o mesmo que mais
Lhe imploro que disfarce
Em um gélido toque labial

Mais, desperto-me com mais
Mais de amor, mal de espinhos
Num caminho que de meu
Tenho os pés e meu odor

Exalo, exito e permito-me
Ao êxito seguir
Mesmo sem caminho

Nuvens ao chão debruçadas
Como um "senão" aos seus pedidos
Que se dissipam sob meu sol
Deixando de chover só em mim

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Estrela (D)Cadente

O ar de sua graça me persegue
Tanto que me farto
Mesmo que sua presença me negue
E disso, que é quisto, fiz-me grato

Tenho dores, sinto ardores
E aos amores, apenas frases e estações
E as vivas canções
Guardo as mais ardentes

O breve de quem se atreve
O longo de quem se lança
Aquém da intensidade
Aberto a veracidade

Como se quis
Como se quer
Como há de se querer
Como se há de querer
Escolher viver
Sem saber sofrer
Sem coração
Sem canção
Descanse...
Ou desbrave,
Ame
Ou morra
Mas... Morra.

Seguidores

Tradução