sábado, 22 de setembro de 2012

InUtil

Infla, arma-se, assusta
Encosta, às costas... Vulnerável
Miserável, vil e injusta
Toma-me a mente e aumenta

Ao menos o mesmo que mais
Lhe imploro que disfarce
Em um gélido toque labial

Mais, desperto-me com mais
Mais de amor, mal de espinhos
Num caminho que de meu
Tenho os pés e meu odor

Exalo, exito e permito-me
Ao êxito seguir
Mesmo sem caminho

Nuvens ao chão debruçadas
Como um "senão" aos seus pedidos
Que se dissipam sob meu sol
Deixando de chover só em mim

Nenhum comentário:

Seguidores

Tradução