terça-feira, 6 de novembro de 2012

A Tempestade e a Flor

Uma proposta de felicidade
De uma cor oposta à escuridão
De onde estou, obscuro observo
Descubro que do amor, sou servo

Há uma força, que à alma de flor
O vento venha e balance
Mas quando eu me for
Que seja pra uma chance

É chegando em ti que me aconchego
Um chamego em teus braços
Exalando meu amor à ti
Mesmo com diferentes traços

A chuva que me respeite
Furacões que não ousem
Tempestades fraquejam
Sou forte, flor, forte

Só sirvo pra exalar
Poucas vezes espinhar
Lhe afetar, mesmo fraco
Sempre e sempre te amar

Nenhum comentário:

Seguidores

Tradução