quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

De Um Pedaço ao Inteiro

A lua que chega agora sem verniz...
Que amarelada, espalhada, destroçada...
Cheia de si, chega-se a mim
Como cilada, finge desarmada

Pule a farsa, busque a caça
Não se faça de força
Quando força não tem
Mas que muito bem disfarça...

Quão dissimulada tu me vens
Perdida, a preferida, desapercebida...
Dispersa-se como os ventos às pétalas
Como a vida ao fim da flor... Finda!

5 comentários:

Lara Moreira disse...

Muito lindo Almyr!!
Você tem uma delicadeza muito bonita ao escrever, e torna isso bem nítido tanto na sonoridade dos versos quanto na escolha das palavras! Não canso de admirar seus poemas!! Parabéns, você vai longe!!
fico muito feliz cada vez que vejo uma atualização por aqui!! :D

Almyr Rodrigues disse...

Feliz fico eu, ao ler sempre seus comentários... Obrigado por tudo! E seguimos, sempre na arte!

Abraços!

Anônimo disse...

Lindoo poemaa Almir! <3

Nice Viana disse...

Lindo...

Almyr Rodrigues disse...

Muito obrigado! Mesmo! (=

Seguidores

Tradução