sábado, 15 de março de 2014

Guarda Versos

Numa mesa qualquer, recolhi você...

Há no ar que foi teu
Por ora poeira do passado
Por mais que tenha passado
Há tristeza por teres partido
E me repartido...
Abatido...
Não mais querido
Eu... Vivo?

Ouve! Houve...
Tuas piadas, meus versos
Teu faz-de-conta qu'eu insisto
A gravidade da grave voz sempre breve soa
Suo por medo da bronca
Sou de onde vim, parte de ti
Par, tic-tac
Parte que o tempo é poeira
Ando só...
Par desfeito, outrora quarteto...
Sem mais efeitos, imperfeito...
Desfeito... Sem brinquedo... Sem mimos... Sem mim!

Nenhum comentário:

Seguidores

Tradução